Loading...

15/2/2023

Marcelo do Ó, riobranquino e narrador de esportes, recebe prêmio da Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo

O ex-aluno e narrador Marcelo do Ó, da Rádio BandNews FM, foi reconhecido pela Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo (ACEESP) como o melhor narrador de rádio de 2022. Essa foi a 39ª edição do Troféu ACEESP, um reconhecimento da própria categoria aos jornalistas esportivos e aos veículos de comunicação que mais se destacaram em suas áreas específicas na cobertura diária do esporte no Brasil e no mundo ao longo do ano de Copa do Mundo no Catar.

Marcelo tem 43 anos, se formou no Colégio Rio Branco e é filho de um dos colaboradores mais antigos do Colégio, Gerson do Ò, conhecido como Seu Gerson, que esteve na cerimônia e foi homenageado pelo filho no momento da entrega do troféu.

Com Copa do Mundo, Olimpíadas e cobertura de jogos importantes em diversas modalidades, Marcelo do Ó teve sua infância marcada pelo Colégio e pelo trabalho do pai: "O Colégio foi o eixo de formação da minha família. Meu pai trabalhou ali durante 45 anos, foi lá que ele conheceu a minha mãe. Falar do Colégio Rio Branco é falar da minha segunda casa", conta do Ó.

"Nos finais de semana meu pai fazia um extra de segurança e nós ficávamos por lá, correndo nas calçadas, jogando bola nas quadras, lendo alguns livros". Marcelo chegou para o antigo 8º ano, vindo de uma escola pública, se formou em 1996 e, segundo o narrador, mantém algumas amizades até hoje por conta da conexão que houve entre eles durante o período letivo.

"E foram os quatro melhores anos da minha vida, falo até com emoção, porque eu fui muito bem recebido. Apesar de ter vindo de uma realidade muito diferente dos meus colegas, isso nunca foi pauta na nossa convivência." conta Marcelo, emocionado, relembrando o período.

Gerson do Ó, pai de Marcelo, continua sendo orgulho do filho e personagem querido nos corredores da Unidade Higienópolis, lugar onde dividiu com do Ó a paixão pelo rádio: "Foi meu pai que me ensinou a ouvir rádio. Ele ouvia quando fazia o turno de segurança e eu estive muitas vezes com ele nessa condição. O pai foi quem também inspirou o bordão “Caçapa” que Marcelo utiliza quando grita “gol” nos jogos narrados.

"Só tenho a agradecer pelo Rio Branco por tudo que nos proporcionou", diz o narrador com 18 anos de carreira, com quatro Olimpíadas e cinco Copas do Mundo no currículo e completa: “Ofereço esse Prêmio ao meu pai, que se dedicou para que eu alcançasse meus objetivos. Ele nunca me disse o que deveria ser feito, eu o vi fazer e não há melhor ensinamento do que o exemplo.”