Colégio Rio Branco
Projeto Político Pedagógico
  • Colégio Rio Branco

Projeto Político Pedagógico

Fundação de Rotarianos de São Paulo

O Projeto Pedagógico do Colégio Rio Branco orienta-se por um fazer cotidiano que objetiva a aquisição de conhecimentos e competências permeados pelo diálogo, respeito à diversidade, atitude crítica e edificada em princípios éticos e de solidariedade.

Fundamenta-se no binômio indissociável "Acolher e Educar", que:

  • revela uma concepção de criança e de adolescente como sujeito competente e de direitos;
  • considera a sua dimensão intelectual, social, emocional, expressiva, cultural, interacional;
  • respeita as características de cada faixa etária em direção à sua formação integral.

A ação educacional que viabiliza essa proposta se dá por meio de projetos relacionados à valorização da vida, à prática de atividades esportivas e artísticas, à convivência social, aos trabalhos em equipe, ao estudo de campo e às aulas formais.

Esses procedimentos visam ao desenvolvimento de competências e habilidades que promovem reflexão crítica e construção de autonomia intelectual e moral, o desenvolvimento da criatividade e da capacidade de tomar decisões conscientes e responsáveis frente à realidade social.

Sob essa perspectiva, o papel da parceria entre a família e a escola faz toda a diferença. Juntas, vão construir a possibilidade de inserção da criança e do adolescente no mundo, favorecendo a passagem do espaço privado para o público de forma responsável e solidária.

Nesse processo de inserção do aluno na vida em sociedade, nossa escola organiza suas ações em função de três valores centrais que determinam a maior parte das decisões tomadas, sejam funcionais ou pedagógicas:

Competência:

capacidade de mobilizar saberes para agir em situações concretas;

Ética:

construção do pensamento criterioso, comprometido com o respeito mútuo, com a reciprocidade, com autonomia moral e intelectual;

Solidariedade:

estabelecimento de convívio social que envolva produzir, dividir e aprender com os outros; compromisso com a causa humana, percebendo-se como agente de transformação da realidade e de si mesmo.

Para dar concretude a esses princípios, nossa proposta de ensino-aprendizagem fundamenta-se nos referenciais de educação descritos no relatório da Unesco:

"Aprender a ser" – investimento no desenvolvimento físico, emocional, ético, estético, como processo contínuo para a construção de referências intelectuais que permitam ao estudante compreender o mundo.

"Aprender a conhecer" – construção de saberes, desenvolvendo espírito investigativo e senso crítico;

"Aprender a fazer" – construção de procedimentos e estratégias para transformar informação em conhecimento; elaborando num encadeamento entre ação e experiência ao seu próprio conhecimento;

"Aprender a conviver" – investimento num movimento simultâneo em busca do reconhecimento da própria identidade e em um esforço de aceitação das diferenças, compreendendo a interdependência entre todos os seres humanos.

Para transformar essas ideias em ação, a escola apoia-se em uma metodologia própria, construída por meio da experiência pedagógica ao longo de seus quase 70 anos de dedicação à educação.

Inspirados pelo trabalho realizado nas Escolas de Infância de Reggio Emilia no norte da Itália, começamos, em 2009 no Colégio Rio Branco, a utilizar como ferramenta de reflexão educativa a Documentação Pedagógica – estratégia ética, investigativa que dá voz à infância.

Tal estratégia diferentemente do registro de atividades que sempre foi feito nas escolas, a Documentação Pedagógica possibilita a visualização da originalidade dos processos construtivos das crianças, de suas experiências individuais e em grupo, por meio de textos escritos, imagens e objetos.

A análise desses documentos, ao reunir flagrantes da rotina das crianças da Educação Infantil, permite a nós, educadores, revisarmos nossas práticas para compreender melhor a cultura da infância. Esses documentos analisados e interpretados com outros educadores oferecem-nos condições para entender e transformar o cenário do cotidiano escolar e instiga-nos a um contínuo crescimento profissional.

Quando os documentos são revistos pelas crianças, elas têm a oportunidade de compartilhar suas ideias, tomar consciência de sua aprendizagem e aprender a apreciar e respeitar o trabalho do colega, fortalecendo vínculos e construindo um ambiente cooperativo.

Além disso, os pais, por intermédio desses registros investigativos, têm, também, condições de conhecer situações vivenciadas pelo filho que até então desconheciam, e, às vezes, até surpreendentes para a família.

Essa experiência nos tem proporcionado o desenvolvimento de uma escuta mais atenta e cuidadosa dos saberes das crianças, o aprimoramento de nossos métodos de observação e registro e fortalecido o sentido de equipe.



Princípios norteadores da ação educativa

Mente Aberta

Acompanhar as necessidades do presente e do futuro sem bloqueio de valores, conceitos e experiências do passado.

Acolher e educar

Pensar na formação do indivíduo de modo a considerar sua dimensão emocional, intelectual, social, expressiva, cultural e interacional, respeitando as características de cada faixa etária.

Diversidade

Compreender que todos são diferentes e que, vivendo a diversidade, os indivíduos aprendem a se relacionar com respeito, tolerância e sem preconceito.

Flexibilidade curricular

Oferecer ao aluno, a partir da adolescência, possibilidades de escolha, seja em componentes curriculares, seja em cursos de diferentes naturezas.

Conteúdos são meios

Conteúdos são meios para desenvolver competências e habilidades que promovam a formação de um indivíduo crítico, a construção de autonomia intelectual e moral e o desenvolvimento da criatividade e da capacidade de tomar decisões conscientes e responsáveis.

A responsabilidade sobre a aprendizagem do aluno é da instituição

A ela cabe identificar oportunidades que favoreçam o aluno em suas diferentes necessidades.